Brindes Corporativos: Como Planejar Esta Estratégia da Melhor Maneira

Brindes corporativos são uma ótima maneira de mostrar aos seus clientes que você os aprecia de uma forma genuína. Se bem feitos, os presentes corporativos proporcionam um excelente retorno sobre o investimento, fortalecendo os relacionamentos que levam a mais negócios sustentados.

Isso porque os brindes corporativos fazem com que seus clientes sintam que você se importa com eles, que você pensa neles e que valoriza seu relacionamento com eles. Esse é o legado de um grande presente. 

Por um lado, isso significa que você precisa refletir um pouco sobre sua estratégia de presentes corporativos – o que significa pensar além do calendário de parede e das canetas de marca.

Então, como planejar esta estratégia?

Existem alguns “ingredientes-chave” para um grande presente corporativo. Por isso, siga-os e você estará no caminho certo para escolher um presente corporativo que envia a seus clientes exatamente a mensagem certa. Veja!

Não é sobre você

Um presente de marca como a tradicional caneta ou o calendário de parede é realmente o presenteador pedindo um favor ao presenteado: “Você poderia pendurar este calendário com o logotipo da minha empresa em sua parede para que seus clientes o vejam?”

Dar um brinde corporativo não é sobre você, é sobre seu cliente. O presente deve ser relevante e útil para ele, como canecas personalizadas, squeezes, pen drives…

Ou seja, deve mostrar-lhes que você valoriza o seu negócio e que você coloca o pensamento em algo único para eles. Faça isso direito e eles pensarão em você e em sua empresa toda vez que usarem o item.

Dê um toque pessoal

Cada aspecto do seu presente deve demonstrar consideração, desde a embalagem até a mensagem. Considere embalagens exclusivas que garantam que seu presente atraia a atenção antes mesmo de ser aberto.

Certifique-se de incluir uma mensagem personalizada – manuscrita, se possível – para demonstrar que seu cliente está recebendo uma mensagem e um presente que foi cuidadosamente adaptado a eles, em vez de comprar um presente em massa, roteirizar uma mensagem uniforme e enviar o mesmo presente a toda lista de clientes. 

Um toque pessoal para um presente corporativo é ainda mais distinto em uma era cada vez mais digital.

Não pense a curto prazo

Resista ao desejo de planejar uma chamada de vendas logo após enviar um presente. Você não quer que seu cliente sinta que está tentando comprar o negócio dele.

Em vez disso, concentre-se em desenvolver a boa vontade ao longo do tempo para que os brindes corporativos se encaixem em uma estratégia mais ampla de envolvimento do cliente. 

Isso significa reservar um tempo para reconhecer quando uma ligação ou e-mail oportuno, sem vendas, para desejar boas festas, parabenizá-los em um aniversário de empresa ou elogiar seu novo site pode ajudar muito a mostrar aos seus clientes que você se preocupa e valorizá-los além da venda rápida.

Um tamanho nem sempre serve para todos

Dependendo do seu setor, seus clientes e o presente, pode ser perfeitamente adequado dar a todos os seus clientes o mesmo presente. Mas, em vez de usar essa abordagem automaticamente, considere uma abordagem alternativa que enfoque de alto potencial.

Pensando nisso, talvez seja melhor pensar mais em um número menor de presentes para seus clientes de alto impacto, em vez de enviar o mesmo presente para toda a sua lista de clientes, incluindo clientes que provavelmente não serão clientes habituais.

E um fator importante: independentemente da abordagem adotada, verifique se os registros do cliente estão atualizados, pois todo o seu pensamento pode ser desfeito se você enviar o presente para um escritório que seu cliente desocupou há meses, ou se você enviar o presente para um funcionário que não trabalha mais lá. 

Por isso, faça uma revisão de sua lista de clientes antes de enviar brindes para certificar-se de ter endereços de correspondência, nomes e ortografia corretos. Você se agradecerá ao longo do ano por incorporar esse esforço à sua estratégia de presentes corporativos.

Você não está sozinho

Ficou perplexo por ideias de presentes ou como melhor usar presentes corporativos para melhorar as relações com os clientes? Você não está sozinho! Entre em contato com empresas especializadas em brindes corporativos e de clientes/embalagens de presentes para obter ideias que garantam uma estratégia de brindes corporativos de sucesso. 

Esses especialistas podem não apenas ajudá-lo a encontrar grandes sugestões para presentes. Eles também podem ajudá-lo a encontrar o equilíbrio entre evitar a temida caneta de marca e também garantir que a marca e a mensagem da sua empresa estejam presentes na embalagem que você escolher, na mensagem incluída e em outros elementos em cada presente personalizado.

Principais problemas de uma loja de semijoias no atacado

Se você quer começar uma loja de revenda de semijoias no atacado ou já tem uma, está no lugar certo! Afinal de contas, este artigo vai mostrar quais são os principais problemas de uma loja desse segmento para que você evite ao máximo eles ou saiba como se livrar deles o quanto antes. Tenha sempre em mente de que manter problemas no seu negócio, mesmo que pequenos, pode influenciar negativamente o seu desempenho.

No caso de vendedores autônomos, algo que também está crescendo quando o assunto é semijoia, esses problemas também acontecem, por isso é importante ficar atento de qualquer forma. Por mais que essas questões ruins atrapalhem o crescimento do negócio, a boa notícia é que elas podem ser evitadas ou deixadas de lado. O importante é fazer isso o quanto antes, certo?

Sendo assim, continue a leitura deste artigo para entender quais são esses problemas, ou erros, e conseguir ficar livre deles e ter cada vez mais sucesso.

Principais erros das lojas de semijoias no atacado

Veja abaixo quais são os erros mais frequentes cometidos por várias lojas de semijoias no atacado. Caso ainda pretenda abrir uma, então analise bem um por um para ficar o máximo possível longe deles.

1. Não ter planejamento

Antes de qualquer coisa, é necessário fazer um planejamento realista e minucioso da sua loja de semijoias no atacado. Para isso, crie o perfil do público que você pretende atender, analise corretamente as suas finanças e entenda a quantia de dinheiro disponível para realizar as suas primeiras compras, defina os dias e horários de trabalho e também não se esqueça de colocar metas de vendas.

Neste último ponto, é importante ressaltar que as metas precisam ser realistas, certo? Elas precisam começar baixas e aumentar gradativamente. Nada de querer começar direto lá no alto que não vai dar certo.

Você pode estar pensando que esse primeiro tópico diz respeito somente aos iniciantes no assunto, não é mesmo? No entanto, quem já atua no mercado há um tempo também pode sim seguir essas dicas importantes.

2. Errar na escolha do fornecedor

Outro erro que muitos donos de lojas de semijoias cometem é não escolher o fornecedor correto e mesmo assim não mudar. Tenha sempre em mente de que não há nenhum problema em contatar, no mínimo, uns 4 fornecedores diferentes quando o seu negócio ainda estiver começando. Isso, na verdade, é muito bom para que seja possível conhecer qual o melhor, ou seja, aquele que oferece mais vantagens e um melhor custo benefício.

Além disso, é claro, o fornecedor ideal precisa oferecer qualidade, garantia, ter uma ampla variedade de produtos e ter uma logística de entrega eficiente. Pode ser que no começo seja difícil de encontrar uma empresa assim, mas não desista.

3. Não levar em conta os gostos dos clientes

Sabe aquele vendedor que apenas compra itens e acessórios se baseando em seu gosto pessoal? Pois saiba que ele está muito errado. Não dá para montar um mostruário sem pensar no gosto dos clientes, ou seja, do público para quem sua loja de semijoias no atacado vai vender.

É claro que isso não significa que você deve sair por aí e comprar uma grande quantidade de acessórios, muito pelo contrário. O importante é variar nos modelos e sempre levar em conta as preferências das pessoas que compram ou que irão comprar na sua loja. Por exemplo, aquelas peças clássicas e básicas não podem ficar de fora, com toda a certeza.

4. Não ter comprometimento

É praticamente impossível ter uma loja de semijoias no atacado e não ter comprometimento. Essas duas coisas não podem de forma alguma andarem juntas, muito pelo contrário. É necessário trabalhar sempre com profissionalismo e com seriedade, certo?

5. Não persistir com o negócio

Por fim, outro grande problema que acontece com algumas lojas de semijoias é que os donos acabam desistindo delas facilmente. Pode ser que no início as coisas não saiam conforme o planejado, mas é importante persistir sempre, nunca se esqueça disso. Haverá sempre dias bons e dias ruins. Portanto, não deixe que os ruins façam com que você desista do negócio.

Conclusão

Agora que você já sabe quais são os principais erros e problemas de uma loja de semijoias no atacado, não deixe de fazer tudo o que for possível para evitá-los ou para contorná-los o quanto antes, certo?

saiba sobre criptomoedas

Criptomoedas: entenda como funciona este mercado

Criptomoedas e bitcoins são o assunto do momento, seja por ser uma grande novidade ou ainda, pela excelente valorização como no ano de 2017 em que o bitcoin, aumentou em 1.200%.

Devido a esse cenário é comum ter dúvidas e questionamentos, sobre essas novas formas de investimento.

O ideal é sempre acompanhar portais que falem sobre investimentos ou até fazer cursos de investimentos. Ainda assim, para ajudar a entender sobre o que são as criptomoedas e ainda, se é um excelente investimento ou não, preparamos esse artigo com as principais informações a respeito desse assunto.

Entenda o que são as criptomoedas

Especialmente para quem busca novas e excelentes formas de investimento, é bem possível que já tenha ouvido falar sobre as criptomoedas.

Atualmente já passam de 1milhão de pessoas que possuem investimentos nessa nova modalidade de investimento, mesmo sabendo dos altos riscos de investir em criptomoedas.

Mas para saber se esse investimento pode ser considerado como confiável ou rentável, é preciso entender primeiro qual a sua origem.

As criptomoedas foram desenvolvidas para ser um novo meio de troca digital que aconteça de uma forma global e ainda, totalmente descentralizada. Através de criptografia e blockchain que conseguem registrar e validas as transações que são realizadas.

Criptomoedas são na verdade moedas utilizadas no meio digital que são criptografadas. Dessa forma não existe a necessidade de intermediários como bancos e outras instituições para administrarem esses valores.

O bitcoin, por exemplo, é representado por um código criptografado e por isso,

Vale a pena investir em criptomoedas

moeda virtual

Uma das principais vantagens dessa forma de investimento, é conseguir iniciar no segmento de investimentos, com um valor baixo e assim, começar a conquistar os primeiros ganhos.

É preciso entender ainda, quais são os riscos do investimento nas moedas criptografadas pois, uma vez que uma pessoa se torna responsável pelo código e venha a perder o mesmo, não haverá a devolução do valor investido.

De acordo com a revista Exame, John MacAfee acredita que até o ano de 2020, o bitcoin que é uma forma de moeda criptografada, poderá alcançar o seu preço de um milhão de dólares.

Por tanto, é possível acreditar que o investimento em criptomoedas é possível e mais do que isso, pode ser uma forma de conseguir excelentes retornos do valor investido.

No entanto, é preciso ter o entendimento de que se trata de um investimento de alto risco e que todas as medidas de segurança, deverão ser levadas em conta para não perder dinheiro nessa transação.

A atenção deverá estar voltada especialmente para dispositivos, senhas e ainda a qualidade de segurança e navegação da sua internet.

Em diferentes situações pode acontecer a perda do código criptografado e isso irá implicar, na perda dos valores que correspondem ao código, sem a restituição dos mesmos.

Além desse cuidado ainda existe a necessidade de acompanhar as principais movimentações do mercado, pois, é possível acontecer a desvalorização das moedas digitais, de uma forma muito rápida fazendo com que milhares de pessoas percam dinheiro a partir dessa desvalorização.

Conheça os riscos e como investir

O investimento em criptomoedas é sim motivo para muita desconfiança em muitas pessoas, no entanto, é possível entender que esse é um investimento altamente rentável.

Dessa forma para conseguir conquistar excelentes retornos financeiros, é preciso conhecer e ainda, estar disposto aos riscos que deverá correr, assim como entender a fundo como deve ser feito o investimento e ainda, acompanhar diariamente as alterações do mercado.

Esse acompanhamento irá identificar qual o melhor momento, para comprar e vender as criptomoedas. O mais indicado é sempre comprar na baixa e vender na alta, para conseguir obter lucro com essa transação.

Saiba que nos momentos de baixa ou desvalorização das moedas, o mais importante é aguardar as principais movimentações do mercado a partir desse primeiro evento, para assim, não perder mais dinheiro com alguma movimentação equivocada.

Venda De Seguro Online

Negócios: O Mercado Da Venda De Seguro Online

Nunca foi tão fácil fazer negócio como hoje. Se antes boa parte dos esforços eram concentrados na escolha de um bom ponto de localização para abrir o seu estabelecimento, hoje basta um dispositivo com acesso à internet. Cada vez mais pessoas e empresas têm utilizado a tecnologia como suas aliadas aos negócios, e nós vamos te mostrar como isso ocorre num setor um pouco diferente: o mercado de seguro viagem.

O mercado de seguros em geral está em um cenário de crescimento contínuo, e especialistas apontam que os números devem continuar aumentando em 2019. Mesmo em um panorama negativo para este ano, o crescimento do setor ainda seria de aproximadamente 6%.

Com o reaquecimento da economia, os brasileiros voltaram a comprar carros, casas, abrir novos negócios e a viajar. Consequentemente, na busca por proteger o seu patrimônio – incluindo o mais importante deles, a vida – a procura por seguros é constante.

Não é de hoje que se sabe que a internet é uma das mais poderosas ferramentas de negócios que existem. Mas, para isso, é preciso saber utilizá-la da maneira correta. Antes ganhava destaque quem simplesmente tinha um site na web, hoje isso nada mais é do que uma obrigação para se manter ativo e relevante no mercado. Com um número cada vez maior de empresas neste meio, como se diferenciar e ganhar a preferência dos clientes?

É aqui que entra o marketing digital. Os desafios da venda online de seguro são muitos, já que o sucesso das estratégias depende de diversas variáveis, como o tipo de público e táticas utilizadas. Falando especificamente do seguro viagem, um dos mais procurados atualmente, principalmente em férias e feriados, há um ponto crucial para determinar todas as estratégias futuras: a definição do seu posicionamento.

Definir o posicionamento é algo fundamental no marketing digital. Estabelecer a linguagem e as cores da marca, os canais de comunicação e o tom de fala irão ajudá-lo a se aproximar cada vez mais do cliente. Aliás, conhecer o cliente, saber seus anseios e dificuldades, também é um ponto chave neste processo.

Quando se trata de seguro, a informação é algo que deve ser extremamente claro e acessível, já que as pessoas querem e precisam saber exatamente o que estão contratando. O seguro viagem possui em si uma série de benefícios e coberturas (ver mais aqui), que variam de acordo com o local de destino e com o segurado (grávidas, por exemplo, possuem condições e coberturas diferenciadas). Por isso, uma das grandes estratégias de marketing digital atualmente é a criação de um blog.

Por meio do blog, o contato com o lead é direto, e esta é uma grande oportunidade de estreitar as relações com ele até que este se torne não somente um cliente, mas um fã da sua empresa. Para isso, forneça conteúdo informativo e de qualidade, que seja útil ao leitor e sane suas dúvidas. Mantenha um canal de contato direto e eficaz, garantindo a ele a melhor experiência desde o primeiro contato. Seja visto, para, então, ser lembrado.

Que o mercado de seguros, especialmente o de viagens, está em alta, é uma grande verdade. No entanto, é necessário que haja esforços das empresas para se adaptarem a uma demanda de clientes cada vez mais exigentes e sedentos por informação, praticidade e comodidade. Quem consegue trazer isso com qualidade certamente obterá o destaque e a preferência na escolha do consumidor.

SEO: A maioria dos compradores online começa na Amazon e no Google

Se você está decidido que quer prestar consultoria SEO para seus clientes continue lendo este artigo e entenda como um estudo recente pode impactar sua visão.

Ao pesquisar produtos on-line, a Amazon e o Google são os principais locais para começar, segundo um estudo divulgado esta semana. Trinta e oito por cento dos compradores entrevistados relataram iniciar sua pesquisa de compras na Amazon, com 35 por cento pesquisando no Google primeiro.

Os machos que procuram um novo par de sapatos on-line podem, portanto, pesquisar na Amazon ou no Google em números relativamente semelhantes para “sapatos masculinos”, por exemplo.

Outros 21% dos compradores relatam começar em sites de marcas ou varejistas. É mais provável que esses compradores iniciem sua pesquisa em um varejista como a Nordstrom ou em um site de marca como a Allen Edmonds. Os seis por cento finais dos compradores começam sua experiência de compra em outros mercados de comércio eletrônico, como o eBay.

O estudo “ Mapeando o caminho para a compra ” foi conduzido pela PowerReviews, uma provedora líder de serviços de revisão, classificação e perguntas e respostas. Mil e trinta e quatro compradores on-line participaram do estudo, em abril de 2016. Como um fornecedor de avaliações e comentários conduziu a pesquisa, o resumo das perguntas e dos resultados está voltado para o valor das avaliações e resenhas. No entanto, ainda há algumas informações interessantes que os profissionais de marketing de comércio eletrônico podem usar em suas estratégias de pesquisa natural.

 

A maioria dos compradores on-line começa sua jornada de compras de produtos na Amazon ou no Google.  Fonte: PowerReviews “Mapeando o caminho para a compra”, junho de 2016

A maioria dos compradores on-line começa sua jornada de compras de produtos na Amazon ou no Google. Fonte: PowerReviews “Mapeando o caminho para a compra”, junho de 2016.

Curiosamente, as descobertas da PowerReview foram consistentes com outro estudo maior de comportamento de compras conduzido pela comScore, em junho de 2016, intitulado “ UPS Pulse do Comprador Online ”. O relatório da comScore contém compradores que iniciam sua jornada on-line e off-line, onde o PowerReviews se concentra em compradores on-line só.

A comScore descobriu que 27% de seus entrevistados começaram sua jornada de compras na Amazon e 15% em um mecanismo de busca. Esses foram os dois maiores baldes de compras on-line e off-line, com o site do varejista (14%), a loja do varejista pessoalmente (13%), conselhos de familiares e amigos (5%) e aplicativos de varejo (4%). as principais respostas.

 

A maioria dos compradores começa sua jornada on-line na Amazon ou em um mecanismo de pesquisa.  Fonte: “UPS Pulse of the Online Shopper” da comScore, junho de 2016

A maioria dos compradores começa sua jornada on-line na Amazon ou em um mecanismo de pesquisa. Fonte: “UPS Pulse of the Online Shopper” da comScore, junho de 2016.

Os números dos mecanismos de busca são marcadamente mais baixos nas descobertas da comScore. Seria interessante ver se e como os resultados mudariam se os dois grupos de teste fizessem a mesma pergunta sobre onde as suas jornadas de compras on-line começam.

Independentemente disso, a conclusão mais óbvia para ambos os relatórios é que a busca na Amazon e a otimização de busca natural são as maiores oportunidades individuais para aumentar a probabilidade de que os compradores vejam e escolham seus produtos em vez de seus concorrentes.

Com foco apenas em compradores on-line, as empresas de comércio eletrônico com forte presença de pesquisa natural e que também aproveitam o Amazon Marketplace têm a oportunidade de influenciar até 73% dos compradores em sua categoria específica, de acordo com a pesquisa PowerReviews.

Pegue o exemplo dos sapatos dos homens novamente. Se o seu site dominar as classificações de pesquisas no Google por “sapatos masculinos”, aproximadamente 35% dos compradores dessa categoria poderão ser expostos à sua marca nos resultados de pesquisa do Google. Se você também vender as sapatilhas masculinas na Amazon e a otimização de pesquisa da Amazon for forte, você terá a oportunidade de influenciar 38% dos compradores de sua categoria. Somados, isso representa potencialmente 73% dos compradores on-line de sua categoria. E, de acordo com a medição da comScore, são 42% dos compradores que iniciam o processo on-line e off-line.

Otimizar duas vezes

De qualquer forma, para interceptar esses compradores no início da jornada de compras, otimize a pesquisa natural em dois lugares diferentes.

Primeiro, otimize as páginas de detalhes do produto na Amazon. Dados e descrições de produtos são sua oportunidade de brilhar na Amazon. Não deixe nenhum campo de dados vazio e use as palavras que as pessoas usam para descrever seus produtos ao escrever o título e a descrição do produto.

Há muito mais, como preços, avaliações e outros fatores. Mas os fundamentos da otimização de dados e conteúdo são um lugar importante para começar.

Como construir uma cultura de Startup

A menção à cultura de startups traz à mente tanto estudantes universitários privados de sono que consertam uma garagem quanto os escritórios futuristas de alta energia das empresas mais financiadas do Vale do Silício. A verdade?

A cultura de inicialização é menos sobre o que está acontecendo na superfície e mais sobre como uma empresa funciona em seu núcleo.

Construir um ambiente criativo e de alta produção é um caminho promissor para criar produtos inovadores e criar experiências positivas para o cliente, enquanto cultiva um local de trabalho com membros da equipe engajados e satisfeitos.

Pessoas

Apesar de seus melhores esforços, na ausência de pessoas que são apaixonadas e tendência para a ação, uma cultura de inicialização não se concretizará. Quando você está construindo uma equipe e selecionando a próxima pessoa a passar pela porta, considere estas perguntas:

  • Eles são um self-starter ou empreendedor por natureza?
  • Eles trazem uma perspectiva única para a mesa?
  • Eles são um jogador de equipe?

Self-Starters

Soluções inovadoras surgem de contratações que estão dispostas a sair de suas descrições de trabalho. Eles são naturalmente curiosos sobre como uma empresa funciona como um todo.

Essas são as pessoas que não hesitam em construir relacionamentos interfuncionais que são essenciais para novas ideias ou naturalmente fazem de tudo para encantar um cliente. Nosso processo de contratação visa encontrar pessoas que prosperem em uma cultura de startups.

Diversidade

Nutrir uma atmosfera de crescimento exige um afastamento do pensamento de grupo e uma mudança para uma variedade de perspectivas. Isso é muito mais fácil quando sua equipe não é composta de pessoas com origens semelhantes, superpoderosas qualificações e experiências de vida correspondentes.

Montar uma equipe diversificada não é fácil. Isso significa contratar fora de sua rede, evitando bônus de referência e considerando candidatos com origens não tradicionais. Isso também significa recrutar para contribuição cultural em vez de ajuste cultural.

Perspectivas variadas são catalisadores de inovação e necessárias se seu foco é construir algo grandioso.

Jogadores da equipe

Startups são um esporte coletivo. Criar uma cultura de colaboração significa uma política rígida sem ego. Nosso manifesto de cultura prioriza “conflito saudável”.

Isso não é viável em um ambiente repleto de indivíduos com grande tensão com um caso intratável de igottaberightis. Os jogadores que pegam a bola e vão para casa quando as coisas não acontecem são tóxicos para uma cultura de startups.

Processos

Como a sua equipe funciona é uma parte essencial da construção de uma forte cultura de startups. Evite processos lentos, ilimitados e incomensuráveis. Priorize processos que incentivem a interação rápida, adotem restrições e recebam bem a experimentação orientada por dados.

Ágil

Embora normalmente apliquemos o termo “ágil” ao desenvolvimento, os aspectos dessa metodologia de gerenciamento de projetos podem ser aplicados a todas as áreas do seu negócio. Trabalhe em sprints curtos e busque feedback constante sobre o que você está construindo; se é um novo recurso do aplicativo ou uma campanha de marketing futura.

Grandes empresas dispostas a construir uma cultura de startup podem se beneficiar da criação de pequenos grupos de trabalho para testar o gerenciamento adaptativo de projetos.

Concentre-se em entregar um produto final que tenha sido aprimorado várias vezes ao longo de um ciclo rápido.

Restrições

Algumas das melhores soluções surgem da falta de dinheiro, tempo ou mão de obra. Se um projeto requer uma equipe de 20 e tem apenas 4, ou uma nova ideia precisa de US $ 20.000 e o orçamento só permitirá 10% disso, as limitações são muitas vezes o catalisador que impulsiona a cultura de startup.

Não estou sugerindo que o excesso de trabalho crônico e as circunstâncias estressantes sejam condições ideais para a inovação. No entanto, há algo a ser dito sobre a inventividade que surge de recursos insuficientes.

Independentemente do estado da sua empresa, concentre-se em trabalhar de forma mais inteligente em vez de mais difícil e evite jogar mais horas ou dólares em um projeto quando um quadro branco e alguns marcadores puderem estar onde estão as respostas.

Experiência e dados impulsionados

Se você não está testando maneiras diferentes de atrair novos clientes, responder efetivamente aos existentes ou melhorar seu produto, você não está adotando a cultura de startups. Construir um ambiente experimental é crucial para o crescimento.

Experimentar novas ideias e medi-las anda de mãos dadas. Não faça suposições. Ser conduzido por dados em sua experiência é essencial para saber quando uma ideia precisa ser ampliada ou interrompida. Sem uma medição cuidadosa de um experimento, você está simplesmente perdendo tempo e energia.

Foco

Qualidade do produto – Se você está olhando para os produtos de seus concorrentes e se perguntando: “como podemos fazer a mesma coisa?”, Você está fazendo errado. Ignore a competição. Apontar para ser proativo em vez de reativo e perguntar “O que está faltando”? Mantenha seus padrões elevados em toda a linha. A alta qualidade deve ser evidente em todos os pontos de contato do cliente.

  • A cópia em nosso site é otimizada?
  • Nosso produto possui uma interface de usuário simples e intuitiva?
  • Estamos respondendo às perguntas dos clientes da maneira mais humana e cuidadosa?
  • Nosso marketing de conteúdo é acionável e informativo?

Clientes no centro

Se você está criando a partir de uma câmara de eco e não consegue trazer insights do cliente para a equação, provavelmente está perdendo algo grande. Falar frequentemente com os clientes é essencial. Se sua taxa de retenção está caindo e você não consegue descobrir por que seus usuários mudaram, seus clientes terão as respostas.

Configurar telefone ou entrevistas via Skype sempre que possível, e usar e-mail e formulários de pesquisa secundariamente, para coletar informações. Verifique regularmente seu NPS e aja de acordo. Permita que seus clientes ajudem você a criar seu roteiro de produtos e permita que eles o orientem para aumentar a receita.

Factores de condução

Qual é o seu “porquê”? É para ser o aplicativo de comunicação da equipe da empresa? Para construir um produto B2B que ajuda 1 milhão de empresas? Doar uma quantia considerável de lucros a uma iniciativa ambiental?

Dica: não há problema em ter mais de um “porquê”!

Independentemente do que é, ou de quantos você tem, ter uma Estrela do Norte para sua equipe é a diferença entre ser motivado e complacente.

Ter um “porquê” permite que você avalie rapidamente todas as decisões de negócios para determinar se isso o aproxima do seu “porquê”. Faz isso? Ótimo! Se não? Deixe-o na poeira e volte para as ações que o levarão aonde você quer ir.